SOBRE NÓS

HISTÓRIA

          O Trama teve início no começo do segundo semestre de 2014 durante uma disciplina do curso de Design na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Essa disciplina, projeto 5, previa que criássemos um projeto que tivesse “Lazer” como tema principal. Dessa forma, começamos o processo de pesquisa, análise, criação de alternativas de acordo com as primeiras etapas das metodologias de design.

         

Concluímos, nesse primeiro momento, que o lazer do carioca se concentrava em poucos lugares e era sempre muito repetitivo, deixando de aproveitar lugares incríveis como as nossas praças públicas. Mas existiam motivos pelos quais o carioca preferia ir ao shopping ou praia ao invés de aproveitar um dia numa praça pública e o principal deles era a segurança. Com certeza você já ouviu a reflexão “evita aquele lugar porque é deserto”. Nos indagamos sobre essa reflexão: Um lugar é perigoso porque é deserto ou é deserto por que é perigoso? Acreditamos na primeira opção, ou seja, um lugar sem pessoas tende a ser mais violento do que áreas com fluxo frequente de pessoas. Dessa oportunidade nasceu o coletivo Trama, um grupo que tinha como objetivo central resgatar os pontos da cidade que teriam grande potencial para o lazer, mas que por algum motivo estavam ociosos. Esse resgate seria feito através do mapeamento dessas áreas e o incentivo a criação de eventos colaborativos nelas.

O Trama teve início no começo do segundo semestre de 2014 durante uma disciplina do curso de Design na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Essa disciplina, projeto 5, previa que criássemos um projeto que tivesse “Lazer” como tema principal. Dessa forma, começamos o processo de pesquisa, análise, criação de alternativas de acordo com as primeiras etapas das metodologias de design.  Concluímos, nesse primeiro momento, que o lazer do carioca se concentrava em poucos lugares e era sempre muito repetitivo, deixando de aproveitar lugares incríveis como as nossas praças públicas. Mas existiam motivos pelos quais o carioca preferia ir ao shopping ou praia ao invés de aproveitar um dia numa praça pública e o principal deles era a segurança. Com certeza você já ouviu a reflexão “evita aquele lugar porque é deserto”. Nos indagamos sobre essa reflexão: Um lugar é perigoso porque é deserto ou é deserto por que é perigoso? Acreditamos na primeira opção, ou seja, um lugar sem pessoas tende a ser mais violento do que áreas com fluxo frequente de pessoas. Dessa oportunidade nasceu o coletivo Trama, um grupo que tinha como objetivo central resgatar os pontos da cidade que teriam grande potencial para o lazer, mas que por algum motivo estavam ociosos. Esse resgate seria feito através do mapeamento dessas áreas e o incentivo a criação de eventos colaborativos nelas.

Ué, mas eu achava que o Trama fosse outra coisa.

Realmente o Trama não é mais um grupo de resgate dos lugares ociosos. Na verdade o Trama não é só esse grupo. Mas calma lá! Se acomoda bem que ainda tem história… Depois que entregamos o projeto do Trama para a matéria de design, sentimos pulsar dentro de nós a vontade de dar continuidade a esse projeto. Continuamos a nos reunir frequentemente para criar mais ações e expandir os ideais por trás Trama, com o intuito dessa ideia de fato ser materializada.

          Com essas reuniões, eventos, conversas e mais estudos, vimos que os nossos ideias poderiam abraçar oportunidades muito maiores do que apenas fomentar a utilização de praças públicas como área de lazer. Remodelamos o projeto Trama, e dessa vez os nossos anseios eram conectar sonhos, desejos, inquietações, oportunidades entre pessoas, para que esses sentimentos pudessem, através da colaboração, saírem do papel para serem concretizados no mundo. É com essa visão que o atual Trama começa a se amadurecer. Algumas poucas pessoas acabaram saindo do projeto, por questões pessoais, e outras muitas começaram a se aproximar de nós, compartilhando os mesmos desejos, os mesmos anseios e inquietações. Se antes apenas pensávamos em criação de eventos em praças públicas, agora o leque de projetos que abraçaríamos se abriu exponencialmente. Criamos os pulsos de comunidade, sediamos o MapJam, organizamos cineclubes abertos, e sim, continuamos a fazer eventos de rua porque gostamos. E muito. Além dessa versão offline do Trama, não deixamos de lado a nossa vontade de que esse nosso ideal de colaboração fosse tangível para toda e qualquer pessoa no mundo. Sendo assim, realizamos um Hackathom chamado Hackatrama que tinha como objetivo ouvir de quem quisesse estar presente no evento a seguinte indagação: “Como seria a plataforma colaborativa dos seus sonhos?”. Após esse dia maravilhoso com MUITA contribuição, começa a nascer a plataforma Trama. Uma plataforma em que qualquer pessoa pode expor a sua inquietação, o seu sonho, desejo, projeto, iniciativa e a rede tem a oportunidade de colaborar para que essa vontade seja multiplicada e saia do papel. Até o presente dia, essa é a nossa história. De forma bem resumida =]

Ué, mas eu achava que o Trama fosse outra coisa.

         Realmente o Trama não é mais um grupo de resgate dos lugares ociosos. Na verdade o Trama não é só esse grupo. Mas calma lá! Se acomoda bem que ainda tem história… Depois que entregamos o projeto do Trama para a matéria de design, sentimos pulsar dentro de nós a vontade de dar continuidade a esse projeto. Continuamos a nos reunir frequentemente para criar mais ações e expandir os ideais por trás Trama, com o intuito dessa ideia de fato ser materializada. Com essas reuniões, eventos, conversas e mais estudos, vimos que os nossos ideias poderiam abraçar oportunidades muito maiores do que apenas fomentar a utilização de praças públicas como área de lazer. Remodelamos o projeto Trama, e dessa vez os nossos anseios eram conectar sonhos, desejos, inquietações, oportunidades entre pessoas, para que esses sentimentos pudessem, através da colaboração, saírem do papel para serem concretizados no mundo. É com essa visão que o atual Trama começa a se amadurecer. Algumas poucas pessoas acabaram saindo do projeto, por questões pessoais, e outras muitas começaram a se aproximar de nós, compartilhando os mesmos desejos, os mesmos anseios e inquietações. Se antes apenas pensávamos em criação de eventos em praças públicas, agora o leque de projetos que abraçaríamos se abriu exponencialmente. Criamos os pulsos de comunidade, sediamos o MapJam, organizamos cineclubes abertos, e sim, continuamos a fazer eventos de rua porque gostamos. E muito. Além dessa versão offline do Trama, não deixamos de lado a nossa vontade de que esse nosso ideal de colaboração fosse tangível para toda e qualquer pessoa no mundo. Sendo assim, realizamos um Hackathom chamado Hackatrama que tinha como objetivo ouvir de quem quisesse estar presente no evento a seguinte indagação: “Como seria a plataforma colaborativa dos seus sonhos?”. Após esse dia maravilhoso com MUITA contribuição, começa a nascer a plataforma Trama. Uma plataforma em que qualquer pessoa pode expor a sua inquietação, o seu sonho, desejo, projeto, iniciativa e a rede tem a oportunidade de colaborar para que essa vontade seja multiplicada e saia do papel. Até o presente dia, essa é a nossa história. De forma bem resumida =]

MANIFESTO

POR QUE?

O Trama existe porque acredita no poder das “pessoas comuns”, o poder que cada cidadão tem em transformar a sua vida, a sua realidade. Acreditamos que apoiados uns nos outros formamos uma “trama viva” que fortalece e catalisa a mudança que queremos ver no mundo.

POR QUE?

O Trama existe porque acredita no poder das “pessoas comuns”, o poder que cada cidadão tem em transformar a sua vida, a sua realidade. Acreditamos que apoiados uns nos outros formamos uma “trama viva” que fortalece e catalisa a mudança que queremos ver no mundo.

PRA QUE?

A nossa missão é despertar pessoas para o valor da colaboração e construir um legado de que “juntos somos mais fortes”. Colaborar é maior do que competir. Isso facilita a troca de ideias e abre novas possibilidades para projetos e iniciativas que tenham como fim um impacto positivo para a cidade

PRA QUE?

A nossa missão é despertar pessoas para o valor da colaboração e construir um legado de que “juntos somos mais fortes”. Colaborar é maior do que competir. Isso facilita a troca de ideias e abre novas possibilidades para projetos e iniciativas que tenham como fim um impacto positivo para a cidade

COMO?

O Trama é feito de fios, “pessoas comuns” engajadas, que tecem uma cidade mais colaborativa e acessível para todos. Criando espaços abertos a novos colaboradores, aproximamos interesses e catalisamos conexões. Fortalecemos o crescimento sustentável de grupos, ou mesmo de qualquer indivíduo, a partir da troca e da interação com diversos ideais e valores.

COMO?

O Trama é feito de fios, “pessoas comuns” engajadas, que tecem uma cidade mais colaborativa e acessível para todos. Criando espaços abertos a novos colaboradores, aproximamos interesses e catalisamos conexões. Fortalecemos o crescimento sustentável de grupos, ou mesmo de qualquer indivíduo, a partir da troca e da interação com diversos ideais e valores.

Curtiu? Quer bater um papo?

Curtiu?
Quer bater um papo?

Nós acreditamos no poder de iniciativas que mobilizem pessoas e espaços, criando conexões e catalisando ações colaborativas através de uma rede, uma trama criativa.

Nos siga pelas redes da vida

Nos siga pelas redes da vida